Implementação e financiamento

A nível programático, desenhou-se um marco acelerador de políticas que propõe otimizar os investimentos existentes nos países desde um enfoque de desenvolvimento social, fortalecendo a articulação para atender a dois grupos prioritários: i) meninos, meninas e adolescentes que trabalham com idades inferiores à idade mínima de admissão legal ao emprego e/ou em trabalhos perigosos e ii) meninos, meninas e adolescentes com risco de se vincularem ao trabalho infantil, em função de suas necessidades e características.

A Iniciativa Regional combina duas abordagens:

A da prevenção, que busca tornar possível a primeira geração livre de trabalho infantil até 2025; e a da proteção, que busca reestabelecer os direitos dos meninos, meninas e adolescentes que se encontram em situação de trabalho infantil.

Para maiores informações sobre as abordagens, revisar o documento da Iniciativa Regional: “Acompanhamos a primeira geração livre de trabalho infantil”.

No plano financeiro, a Iniciativa Regional convoca recursos de diversa procedência:

  • Reecursos próprios dos países participantes da Iniciativa Regional
  • Agências de cooperação internacional para o desenvolvimento
  • Setor privado (empresas, fundações empresariais, etc.)
  • Contribuições não monetárias à Iniciativa Regional através de contribuições em espécie